segunda-feira, 18 de agosto de 2014

PM convoca mais 700 aprovados em concurso

 
PM convoca mais 700 aprovados em concurso
O Governo do Estado vai convocar mais 700 candidatos aprovados no último concurso da Policia Militar do Estado da Bahia (PM). A convocação, que será publicada até meados da próxima semana, no Diário Oficial do Estado (DOE), totaliza 3.295 novos policiais convocados, desde que foi divulgado o resultado final do concurso. 
 
Os novos convocados terão como próximas etapas a entrega de documentos, realização de exames médicos, avaliação psicológica, teste de aptidão física e investigação social. Os futuros soldados bombeiros e policiais militares passarão pelo Curso de Formação de Soldados (CFS) e a partir de 2015 já estarão nas ruas. 
 
Esta terceira convocação foi viabilizada a partir da prorrogação da validade do concurso por mais um ano, de acordo com portaria conjunta entre as secretarias da Administração (Saeb) e de Segurança Pública (SSP), publicada no DOE em abril de 2014. O concurso público da Polícia Militar foi realizado pela Secretaria da Administração (Saeb), sob organização da Fundação Carlos Chagas.

domingo, 17 de agosto de 2014

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

A INVEJA...

Essa mania de achar que alguém tem inveja de você (e costuma ser bem o contrário) 


inveja
Das coisas que eu acho chatas no mundo, poucas são tão irritantes quanto a mania que algumas pessoas têm de se considerarem constantemente invejadas. É aquele povo que fica falando que “o lugar tá com uma vibe ruim”, “fulano tem uma energia negativa”, “ciclana fica me copiando”, “ela faz tudo pra ser igual a mim”, “ele deseja o que eu tenho”, e por aí vai. Não desacredito na inveja. Não descarto sua influência num ambiente e nem sua interferência nas relações. Simplesmente porque é uma característica do ser humano. Ela é parte da nossa obscuridade emocional. Um sentimento natural, que só se torna problema de fato dependendo da dose.
A inveja pode até ser útil quando serve pra impulsionar vontades e fazer com que se corra atrás de objetivos. Claro, isso é melhor se for apenas efeito de admiração, de se espelhar no outro de maneira saudável. Só que nem sempre é assim e muita gente segue em frente é graças mesmo a um incômodo no peito pela vitória alheia. Também não significa que a pessoa seja do mal, não tenha boa índole. Nada disso. Psicologicamente, pode existir algum desequilíbrio, a falta do desenvolvimento de crenças positivas sobre seu valor que bloqueiam a capacidade de olhar aquilo que se tem e se conquistou com orgulho, com amor próprio. É o eterno achar de grama do vizinho mais verde.
O curioso pra mim, no entanto, é que o discurso da inveja costuma vir justamente daqueles que mais a sentem. Pode reparar. Quem muito diz que o outro sente inveja disso e daquilo é um tremendo invejoso. Carrega uns muitos recalques pela vida. Fica desconfortável quando alguém conta que um amigo, conhecido ou familiar “comprou”, “ganhou”, “viajou”, “foi”, “fez”, “conseguiu” o que ele desejaria também.
Aí, surge mais um comportamento intrigante: o minimizar da conquista do “concorrente”. A festa dele sempre vai ser a melhor, o relacionamento é o perfeito, o lugar que ele compra roupa é incomparável, o restaurante que frequenta é o badalado, o lugar em que estudou é mais reconhecido, o destino onde passou férias é mais exótico e os planos futuros, ah, são muito ousados, garantia de sucesso! Tudo do invejoso é melhor nas rodas de conversa. Dos demais nunca é tão bom assim.
A tentativa aqui é de rebaixar ao máximo aquele de quem se sente a inveja pra parecer melhor, mais vencedor, mais satisfeito, mais feliz, mais bem-resolvido. Fachada. Só te coloca pra baixo quem teme sua capacidade. Quem tem certeza de que não consegue fazer igual ou melhor. Quem sabe que tem mais limitações do que gostaria. Pessoas de bem consigo mesmas, satisfeitas com os rumos da própria vida, ficam genuinamente contentes por verem os que estão a seu redor crescendo, seja profissionalmente ou pessoalmente. Não perdem tempo remoendo as sensações amargas do velho olho gordo.
No geral, basta dar de ombros pra turma da inveja. A não ser que você seja vítima de um invejoso capaz de te prejudicar, transformando a admiração torta em raiva. Fofocas, calúnias, bullying, difamação são situações realmente ruins que podem, sim, nascer da inveja. Nesse caso, não tenha medo de tomar medidas enérgicas contra o invejoso que extrapola, inclusive judiciais. Mas também não esquente a cabeça se for algo menor. Porque, no fundo, o invejoso e seu modo de agir são sacados por muita gente. A rotatividade das amizades é alta (ninguém aguenta). Um exagero aqui, outro ali, e logo ele deixa de ser levado a sério por todo mundo. Vai, obviamente, continuar se vangloriando. Só que uma hora, apenas para as paredes.
Crédito da imagem: Cultura Inquieta

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A PEDIDO DE VÁRIOS ASSOCIADOS JUSTIFICO A MINHA SAÍDA DA APPM

  
Caros amigos e associados,

Volto a informar de forma mais resumida os motivos pelos quais pedi meu afastamento da DIREÇÃO da APPM, ato de coragem, de sabedoria e irrevogavelmente julgo correto.
Saí por questões bem óbvias:
- A falta de democracia na rotatividade na direção das regionais;
- Por o estatuto da entidade recém-reformado já ter nascido morto; antidemocrático;
- O descaso com o que pensam os associados;
- Um pró-labore (gratificação de diretores) de igual valor para todos os diretores uma vez que estão dispensados de vestirem farda não seria mais justo?
- As inúmeras ações ajuizadas e que estão engavetadas a direção da APPM tem buscado alguma resposta junto ao TJBA? Tem sequer proposto um acordo?
- Quanto à assistência psicológica ao PM associado à direção da APPM tem se preocupado? Vislumbra alguma saída?
- E a PEC 300? Quais os rumos pra conseguirmos?
- Na questão política a direção da APPM fechou com Tadeu e Prisco? Com quem mesmo a APPM está? Não seria hora de consultar o associado?
- Não seria a hora de um plebiscito para efetivamente garantirmos uma ou duas cadeiras tanto na assembleia estadual quanto na federal?
- O lazer (festas, futebol...) é fundamental, mas não é só isso que o associado quer? É só cartão multicompras? O associado é mesmo clientelista?
- As notícias veiculadas ultimamente pela APPM não seria as mesmas notícias produzidas pelo Comando Geral dado ao atual Comandante Geral ser um humanista, um parceiro, zeloso e amigo das praças onde dentre outros feitos promoveu nos últimos dias milhares de soldados a cabos, cabos a sargentos e CAS e assim oxigenou razoavelmente os quadros?
- Mas, e a órbita da APPM? Quais suas ações? Os feitos estão descritas em seu SITE?
Então companheiros, a minha saída da direção da APPM é irrevogável. Não tenho como mais trabalhar com essa direção retrograda. Pasmem, segundo o diretor da APPM Ilhéus ele foi escolhido pra continuar pelo o Candidato da chapa majoritária o SGT Roque (minha turma), pois só ele tem o perfil que se adequa para a APPM Ilhéus e só ele é “iluminado”. Não suportei tanta hipocrisia!
Deus sabe o quanto provoquei a mudança de postura da direção.
Não me considero um fracassado, pois ninguém ganhou.
Defino hoje a direção APPM como uma direção sem rumo, sem ousadia e indefinida. Resolve uma coisinha aqui outra acolá, porém NADA GRANDE como deve comportar uma associação com cerca de 10 mil associados.
Portanto, o nosso futuro com essa direção é incerto. Temos que nos antecipar aos fatos e não remediar. A direção de uma entidade associativa como a APPM tem que promover a democracia em todos os atos, CONSULTAR sempre seus ASSOCIADOS. “Associações não tem dono”! E se tem são os associados. Ninguém é insubstituível.
Não estou pedindo aqui a ninguém para se desfilar da Entidade, pelo contrário sugiro que vislumbremos caminhos para acabar com os conchavos, o conluio, a conspiração, o jogo de interesse e estabelecer de vez a democracia na APPM como é salutar e é habitual em outras entidades.
Nós somos grandes e não podemos pensar pequeno! O associado deve ser consultado.
Derramei meu suor e meu sangue pela APPM afinal foram 14 anos pensando na coletividade. Minhas contribuições estão no texto divulgado anteriormente.
Lutei contra um sistema complexo e não consegui. Mas saio sem rancor, saio em paz!
Não interessante criar mais associações de praças e sim unificá-las!
Como já falei vou lutar com outras armas. Com esses diretores vaidosos não fico mais!
“Se Deus é por nós quem será contra nós” - Deus seja louvado!
Prosperidade a todos!

Divanildo Nunes – SGT PM


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Policial Rodoviário Federal é preso traficando armas




É Com imenso prazer que escrevo essa matéria. Este é Mauro Sérgio Gouveia Júnior, um rato travestido de Policial Rodoviário Federal (PRF) que recentemente foi preso preso em Lavrinhas-SP com 2 fuzis parafal e 12 pistolas marca Glock que levava para a vagabundagem do RJ.

Foi abordado no Posto PRF de Lavrinhas SP. Já havia caído no grampo da PF.

É esse tipo de bandido que usa uma farda para praticar crimes, desonrando toda a classe policial e armando vagabundos para matar seus próprios companheiros de serviço. Merece e deve que sua punição seja agravada.

Matéria: Matheus Romero



segunda-feira, 11 de agosto de 2014

DIA DOS PAIS - TUDO DE BOM!




terça-feira, 5 de agosto de 2014

COMUNICADO DO MEU AFASTAMENTO DA DIREÇÃO DA APPM



Foto: Ilhéus, 03 de agosto de 2014. 

 COMUNICADO DO MEU AFASTAMENTO DA DIREÇÃO DA APPM

 Caros associados, caros amigos,

 Venho através deste comunicado esclarecer que a partir desta data não sou mais diretor da APPM-1ª Regional de Ilhéus. É oportuno informar que a minha saída deve-se ao fato de não aceitar a forma antidemocrática pela qual os dirigentes são “escolhidos” uma vez que era publica e notória a minha intenção de disputar a eleição para diretor presidente da regional pela APPM, ficando mais que evidente a imposição, retrocesso.
 É imperativa a prática da democracia nas instituições públicas. E o exemplo onde fica? Principalmente por nós policiais que cobramos tanto dos nossos gestores dignidade, respeito, reconhecimento, igualdade e ascensão profissional. A consulta aos associados é imprescindível.
 Tenho 26 anos de polícia, há aproximadamente 13 anos estou no cargo de diretor da Entidade. Esforcei ao máximo para que nós policiais militares fossemos unidos, mais corporativos, mais fortes para assim podermos enfrentar os sistemas desagregadores, opressores e excludentes dentro e fora da corporação, em parte conseguimos, mas não foi fácil. Mas temos que nos unir mais. Temos que lutar mais, pois os tempos são outros.

 Histórico e contribuições

 Desde a antiga Formação Sanitária do 2º Batalhão sempre procurei assistir aos colegas, encorajando-os às lutas do dia a dia, mesmo sabendo das dificuldades.
 Sempre cumpri meu papel com honestidade, simplicidade, cavalheirismo e urbanidade.
 Sempre fui um agregador. Para mim todos os policiais são iguais, sejam eles de especializada, do efetivo convencional, bombeiros, seja mulher, homem... Todos são PMS.
 Participei de quatro movimentos reivindicatórios para melhoria e dignidade da classe. Apaziguei quando tinha que apaziguar e enfrentei o sistema quando foi pra enfrentar;
 Conseguimos através de muita luta para a categoria: CET, auxílio alimentação para o interior, CPM para o interior, adicional noturno, horas extra, auxílio alimentação... - movimento de 2001;
 Criei o hino à APPM e ao 2º Batalhão Escola – Dois de ouro – que é motivo de muita alegria e muita honra pelo reconhecimento dos que por lá passam;
 Idealizei o plebiscito na última eleição para vereadores entre colegas de farda para que escolhêssemos colegas para nos representar no legislativo municipal ação que julgo como democrática;
 Sugerimos a construção de um condomínio fechado onde hoje é a vila militar do 2º Batalhão – moradia digna e segura para o PM – projeto este em andamento;
 Fiz parte ainda quando trabalhava na Formação Sanitária do 2ºBatalhão de um grupo de assistência social em amparo aos policiais dependentes químicos - trabalho este que houve bastante sucesso;
 Na qualidade de diretor nunca quis ficar à disposição – ficar à disposição é não vestir farda; sempre calcei meu coturno, sempre usei meu capacete e minha tonfa... também não tenho nada contra a tal da disposição.
 O Clube à beira da praia foi também uma conquista nossa.
 Vencemos por quatro vezes as eleições da APPM;
 Sugeri que o último concurso para sargentos combatentes fosse adiado dado à falta de critério: 1700 vagas só podendo participar do concurso policiais que tivessem três a dez anos, o que seria uma injustiça com os Sds e Cbs antigos; Não houve o concurso e o quadro de praças oxigenou. Graças, principalmente ao Comando Geral que promoveu bastante policiais.
 Sugeri ajuda de custo de igual valor para todos os diretores da APPM;
 Lutamos em Brasília pela aprovação da PEC 300 – piso salarial nacional para os policiais; em andamento;
 Sugeri que todos os policiais sejam tecnólogos podendo fazer pós-graduação e se tornado profissionais em segurança pública se tornando profissional reconhecido pelo MEC;
 Sempre sugeri ao Comando Geral uma segunda chance a maioria dos policiais excluídos; 
 Sempre propus a unificação das associações de policiais na Bahia; Ficaríamos mais fortes e imbatíveis;
 Sempre lutei pela melhoria da classe.

 O futuro...

 Certamente companheiros virão nos próximos anos discussões acerca das garantias que venham efetivamente amparar a classe bem como cobranças aos representantes das associações em relação a assuntos como: Plano de carreira satisfatório para o PM discutidos por todos, desmilitarização, reconhecimento do serviço PM pela sociedade, a mulher na PM, seu emprego e suas necessidades, PEC 300, unificação das associações, melhoria na assistência social e psicológica ao PM e família, o PM está satisfeito com PLANSERV e o FUNPREV? O PM da RESERVA é devidamente amparado pelas associações? O subsídio é um tema pra ser discutido? Em relação à Emancipação do Bombeiro Militar da Bahia como se posicionam as nossas associações? As associações estão diretamente ligadas com o SENASP uma vez que este órgão do governo federal destina recursos para a valorização dos PMS em todo país? O PM tem assistência psicológica satisfatória? É satisfatória a formação do PM? Sua formação intelectual e suas habilidades são utilizadas na PM? As nossas associações se interessam por temas como saúde, educação, segurança pública e política? A relação das nossas associações com outras categorias é satisfatória? Será que a forma de agir das nossas associações já não está obsoleta ama vez que a maioria delas foi criada na época da ditadura militar onde haviam muitas separações? Os associados estão envolvidos no processo de mudança como parte que também decide? Divulgamos na mídia nossas ações positivas? Somos legalmente protegidos pelo Estado? Do ponto de vista constitucional estamos respaldados dado a gama de procedimento atribuído ao PM? Será que a Constituição já não está obsoleta em relação a PM? O que estamos fazendo para melhor a nossa imagem perante a sociedade? Estamos sendo compensados devidamente? O PM está satisfeito com seu labor e seu salário? O que precisa melhorar?
 Então amigos, há muito que se fazer. Há muito que se discutir. Não temos mais  a perder nem  para as vaidades pessoais. 
 Os assuntos aqui elencados são de interesse de todos e é imprescindível que as nossas associações provoquem as discussões exaustivamente para que a classe avance e tenha efetivamente garantias.
 Sabemos que muitos dos problemas são sistêmicos e são difíceis de serem resolvidos. Porém temos que ter iniciativa e lutar mais e vencê-los.
 Como por exemplo, volta dos cabos e subtenentes foi uma perda irreparável para as nossas carreiras. Conforme a lei um policial iria para o curso de sargento especial com 17 anos de efetivo serviço. Acabaram com essa lei. Foi um retrocesso histórico sem precedente. Fomos prejudicados.
 Temos que pensar grande.
 Não devemos ver a vida por um ângulo só. 
 Vamos vencer se estivermos UNIDOS quiçá numa associação ÚNICA  de praça.
“Você pode dizer que sou um sonhador, mas não sou o único” - John Lennon.
 Pretendo continuar lutando, porém com outras armas. Tenho energia e luz própria!
 Durante esse período que estive como diretor da APPM fiz incontáveis e inesquecíveis amigos, praças e oficiais. Valeu a pena! Não me arrependo de nada!
 Portanto, saio da diretoria da APPM com a cabeça erguida, pela porta da frente e cônscio de que fiz o meu melhor. Saio em paz. Sinto-me um vencedor!
 Deixo um abraço fraterno a cada associado, a cada policial militar e amigos da PM. 
 Saúde e prosperidade a todos!
 Nos encontramos na vida!
 Nosso Pai celestial está no controle de tudo!
 Fiquem com Deus!

 DIVANILDO NUNES SGT PM






Ilhéus, 03 de agosto de 2014.


  Caros associados, caros amigos,
...
Venho através deste comunicado esclarecer que a partir desta data não sou mais diretor da APPM-1ª Regional de Ilhéus. É oportuno informar que a minha saída deve-se ao fato de não aceitar a forma antidemocrática pela qual os dirigentes são “escolhidos” uma vez que era publica e notória a minha intenção de disputar a eleição para diretor presidente da regional pela APPM, ficando mais que evidente a imposição, retrocesso.
É imperativa a prática da democracia nas instituições públicas. E o exemplo onde fica? Principalmente por nós policiais que cobramos tanto dos nossos gestores dignidade, respeito, reconhecimento, igualdade e ascensão profissional. A consulta aos associados é imprescindível.
Tenho 26 anos de polícia, há aproximadamente 13 anos estou no cargo de diretor da Entidade. Esforcei ao máximo para que nós policiais militares fossemos unidos, mais corporativos, mais fortes para assim podermos enfrentar os sistemas desagregadores, opressores e excludentes dentro e fora da corporação, em parte conseguimos, mas não foi fácil. Mas temos que nos unir mais. Temos que lutar mais, pois os tempos são outros.

Histórico e contribuições

Desde a antiga Formação Sanitária do 2º Batalhão sempre procurei assistir aos colegas, encorajando-os às lutas do dia a dia, mesmo sabendo das dificuldades.
Sempre cumpri meu papel com honestidade, simplicidade, cavalheirismo e urbanidade.
Sempre fui um agregador. Para mim todos os policiais são iguais, sejam eles de especializada, do efetivo convencional, bombeiros, seja mulher, homem... Todos são PMS.
Participei de quatro movimentos reivindicatórios para melhoria e dignidade da classe. Apaziguei quando tinha que apaziguar e enfrentei o sistema quando foi pra enfrentar;
Conseguimos através de muita luta para a categoria: CET, auxílio alimentação para o interior, CPM para o interior, adicional noturno, horas extra, auxílio alimentação... - movimento de 2001;
Criei o hino à APPM e ao 2º Batalhão Escola – Dois de ouro – que é motivo de muita alegria e muita honra pelo reconhecimento dos que por lá passam;
Idealizei o plebiscito na última eleição para vereadores entre colegas de farda para que escolhêssemos colegas para nos representar no legislativo municipal ação que julgo como democrática;
Sugerimos a construção de um condomínio fechado onde hoje é a vila militar do 2º Batalhão – moradia digna e segura para o PM – projeto este em andamento;
Fiz parte ainda quando trabalhava na Formação Sanitária do 2ºBatalhão de um grupo de assistência social em amparo aos policiais dependentes químicos - trabalho este que houve bastante sucesso;
Na qualidade de diretor nunca quis ficar à disposição – ficar à disposição é não vestir farda; sempre calcei meu coturno, sempre usei meu capacete e minha tonfa... também não tenho nada contra a tal da disposição.
O Clube à beira da praia foi também uma conquista nossa.
Vencemos por quatro vezes as eleições da APPM;
Sugeri que o último concurso para sargentos combatentes fosse adiado dado à falta de critério: 1700 vagas só podendo participar do concurso policiais que tivessem três a dez anos, o que seria uma injustiça com os Sds e Cbs antigos; Não houve o concurso e o quadro de praças oxigenou. Graças, principalmente ao Comando Geral que promoveu bastante policiais.
Sugeri ajuda de custo de igual valor para todos os diretores da APPM;
Lutamos em Brasília pela aprovação da PEC 300 – piso salarial nacional para os policiais; em andamento;
Sugeri que todos os policiais sejam tecnólogos podendo fazer pós-graduação e se tornado profissionais em segurança pública se tornando profissional reconhecido pelo MEC;
Sempre sugeri ao Comando Geral uma segunda chance a maioria dos policiais excluídos;
Sempre propus a unificação das associações de policiais na Bahia; Ficaríamos mais fortes e imbatíveis;
Sempre lutei pela melhoria da classe.

O futuro...

Certamente companheiros virão nos próximos anos discussões acerca das garantias que venham efetivamente amparar a classe bem como cobranças aos representantes das associações em relação a assuntos como: Plano de carreira satisfatório para o PM discutidos por todos, desmilitarização, reconhecimento do serviço PM pela sociedade, a mulher na PM, seu emprego e suas necessidades, PEC 300, unificação das associações, melhoria na assistência social e psicológica ao PM e família, o PM está satisfeito com PLANSERV e o FUNPREV? O PM da RESERVA é devidamente amparado pelas associações? O subsídio é um tema pra ser discutido? Em relação à Emancipação do Bombeiro Militar da Bahia como se posicionam as nossas associações? As associações estão diretamente ligadas com o SENASP uma vez que este órgão do governo federal destina recursos para a valorização dos PMS em todo país? O PM tem assistência psicológica satisfatória? É satisfatória a formação do PM? Sua formação intelectual e suas habilidades são utilizadas na PM? As nossas associações se interessam por temas como saúde, educação, segurança pública e política? A relação das nossas associações com outras categorias é satisfatória? Será que a forma de agir das nossas associações já não está obsoleta ama vez que a maioria delas foi criada na época da ditadura militar onde haviam muitas separações? Os associados estão envolvidos no processo de mudança como parte que também decide? Divulgamos na mídia nossas ações positivas? Somos legalmente protegidos pelo Estado? Do ponto de vista constitucional estamos respaldados dado a gama de procedimento atribuído ao PM? Será que a Constituição já não está obsoleta em relação a PM? O que estamos fazendo para melhor a nossa imagem perante a sociedade? Estamos sendo compensados devidamente? O PM está satisfeito com seu labor e seu salário? O que precisa melhorar?
Então amigos, há muito que se fazer. Há muito que se discutir. Não temos mais a perder nem para as vaidades pessoais.
Os assuntos aqui elencados são de interesse de todos e é imprescindível que as nossas associações provoquem as discussões exaustivamente para que a classe avance e tenha efetivamente garantias.
Sabemos que muitos dos problemas são sistêmicos e são difíceis de serem resolvidos. Porém temos que ter iniciativa e lutar mais e vencê-los.
Como por exemplo, volta dos cabos e subtenentes foi uma perda irreparável para as nossas carreiras. Conforme a lei um policial iria para o curso de sargento especial com 17 anos de efetivo serviço. Acabaram com essa lei. Foi um retrocesso histórico sem precedente. Fomos prejudicados.
Temos que pensar grande.
Não devemos ver a vida por um ângulo só.
Vamos vencer se estivermos UNIDOS quiçá numa associação ÚNICA de praça.
“Você pode dizer que sou um sonhador, mas não sou o único” - John Lennon.
Pretendo continuar lutando, porém com outras armas. Tenho energia e luz própria!
Durante esse período que estive como diretor da APPM fiz incontáveis e inesquecíveis amigos, praças e oficiais. Valeu a pena! Não me arrependo de nada!
Portanto, saio da diretoria da APPM com a cabeça erguida, pela porta da frente e cônscio de que fiz o meu melhor. Saio em paz. Sinto-me um vencedor!
Deixo um abraço fraterno a cada associado, a cada policial militar e amigos da PM.
Saúde e prosperidade a todos!
Nos encontramos na vida!
Nosso Pai celestial está no controle de tudo!
Fiquem com Deus!

DIVANILDO NUNES SGT PM


sábado, 12 de julho de 2014

PAULINHO XÔ XÔ de bem com a vida! Sucesso total!

quarta-feira, 9 de julho de 2014

União! União!

Vamos que vamos sem imposição e sem  fracionar mais a tropa...  Nunca entendi essa dicotomia nem essas vaidades do nosso povo principalmente aqueles tidos como salvadores da pátria, eu explico: éramos pra ser uma unidade forte, petrificada, sólida, imbatível, coesa, inabalável, firme, moralizada... porém políticos da própria PM ao longo desses anos fracionaram, subdividiram, separaram, fragmentaram muito nossa categoria criando em cada esquina suas associações que às vezes não representam muita coisa. Tadeu criou a Cenajur, Prisco criou a Aspra, Deivison a Aspojer, Sgt Martins a Ajupm, Souza a Apratef... Só aqui em Ilhéus são cinco associações cada uma  subdividida e minando as outras sendo que o objetivo de todas creio que seja o mesmo: lutar pelo Praça e a PM. Sugiro que  pensemos nisso, que larguemos as vaidades pessoais de lado e nos fortaleçamos em uma associação ÚNICA para as praças. Quem me conhece sabe que sempre toquei nesse assunto, não sou vaidoso e detesto que o é...  Temos que estar unidos e  sempre à  vanguarda dos fatos. Temos que ser realista criar mais associações não resolve o problema à prova é que algumas delas estão também com suas ações judiciais engavetadas no TJBA  desde 1997 e o que é pior sem previsão de despacho, haja vista que quem manda na justiça baiana é o governador... Não me convoquem para projeto pessoal e pequeno, sempre fui pelo coletivo e sempre pela PMBA. A prova viva é que criei o PLEBISCITO para o PM vereador em Ilhéus, fizemos um suplente, nada mal para um começo, quiçá nas próximas eleições para vereador elegermos dois militares em Ilhéus. Não entendia o porquê saiam tantos candidatos pela PM, pessoas até inexpressivas, ação zero, zero projeto... Somos grandes, temos que pensar grande. A união é a melhor solução. Todos ganham com isso.

maioria dos brasileiros ficaram tristes e cabisbaixos pela derrota de ontem para a poderosa Alemanha. A Alemanha jogou o feijão com arroz dela, o tal do "tic taca", no caso a Alemanha ficou com o "tic" e Felipão e Fred ficaram com a "TACA". O hexa ficou lá pra frente... Lá ele, time sem reação!

Foto